• Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Facebook Basic Square

5 Tópicos sobre A Felicidade dos Filhos

 

 

 

Esta semana estive em reuniões de pais... quem se identifica? :)

 

Para mim são momentos únicos de aprendizagem, quer em relação aos pais quer em relação aos filhos. 

 

Esta frase aparece muito “sou feliz se o meu filho for feliz”... e sou-vos sincera que me dá algum aperto no coração. 

 

Vejo pais dizerem esta frase na perspectiva de que os filhos têm de ser felizes para eles o poderem ser e com a intenção de frisarem que eles, pais, farão tudo para que os filhos sejam felizes. 

 

Alguém vê aqui alguma pressão ou sou mesmo só eu? 

 

Vou partilhar convosco o que BaZi me ensinou, o que aprendo nas consultas com jovens e o que não faz sentido para mim... 

 

A felicidade não é eterna e diária, e a felicidade é muito mais do que ver o seu filho a ter boas notas ou a estar no quadro de honra. A felicidade está muito para além dos dias em que ele diz “sim mãe, está tudo bem”. 

A felicidade está também nos dias em que ele está menos bem mas aprendeu. A felicidade está nos dias em que não lhe apetece apenas porque ele quer e precisa de perceber porquê. 

Todos temos o nosso caminho e é FANTÁSTICO PODER escolher. Estou certa que já fez as suas escolhas, é importante que o seu filho tenha a liberdade para fazer as dele. Independentemente do que a escolha seja, ele tem de ter o poder e a responsabilidade de assumir as consequências. 

 

Quando um Pai, como Pai, faz depender a sua vida ou felicidade, da vida ou felicidade do seu filho está de certa forma a manipular... porquê? 

Porque não gostamos de estar infelizes, o nosso cérebro foi construído para estarmos seguros e bem... se estamos mal porque os nossos filhos estão numa fase de construção, inconscientemente o nosso cérebro vai puxarmos para ficarmos bem... o que implica... puxar pelo seu filho também. 

 

Como pais trabalhamos todos os dias em várias valências. Somos várias coisa... assumimos vários papéis... Decidir pelos nossos filhos não deve ser um deles. Porque eles têm um timing, têm um sonho, têm um percurso... e têm as "cabeçadas" que têm de dar. E, talvez, o potencial do seu filho, aquilo que ele quer ser, não tenha nada a ver com o que sonhou para ele, não tenha nada a ver com o que pensou dizer sobre ele... mas lembre-se, é o sonho dele.  

 

O seu filho tem um propósito, um sonho, por vezes está mais visível, por vezes custa-lhe mostrar o que quer. É bom dar-lhe tempo para que consiga comunicar. Trabalhar a paciência, a tolerância e o não julgamento é fundamental nesta fase. Porque nem sempre o potencial das crianças vem logo ao de cima, há crianças que passam por diversas fases. O ADN dele é diferente do seu e acredite que ele só quer o seu apoio durante o processo de crescimento.

 

É importante que ele tenha experiências, são essas experiências que lhe vão dar a "certeza" (se isso algum dia existir mesmo) do papel que quer desempenhar na vida. Nas consultas que dou sobre crianças é ótimo ver a mudança dos pais quando compreendem algumas atitudes dos filhos. Eu entendo que só queremos mostrar-lhes onde estão os perigos, mas o que sabemos nós dos insucessos deles? Sabemos dos nossos. Os altos e baixos deles têm a ver com aquilo que eles querem e sonham.

Entenda o que o seu filho quer. 

Dentro da sua vivência, partilhe o que sabe, mas deixe com ele a decisão de escolher...

 

 

Desejo a todas as mães e pais um dia muito feliz.

Fiquem muito bem,

Bárbara

 

Já viu o último video sobre potencial?

Em breve vão chegar ao canal análises práticas. Até já!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

 
Posts Em Destaque