• Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Facebook Basic Square

5 Minutos que vão fazer a diferença

14/05/2019

 

 

 

 

 

Há alguns anos numa passagem por textos na internet vi um exercício pelo qual me apaixonei. Tem a ver com 5 minutos, claro.

 

Quando temos algo que queremos muito, mas nos sentimos absolutamente submersos em tarefas diárias existe uma forte possibilidade de entrar em frustração.

Porquê? Porque vemos o tempo a ser curto para tudo e dizemos para nós próprios que não é possível. Daí até alimentarmos o nosso ego de julgamentos e diálogos internos negativos é um passo rápido. Quando isso acontece damos dois passos atrás no caminho da nossa autoestima e do nosso valor pessoal.

 

Hoje é mais um dia para se amar pelas conquistas que fez e pela pessoa que é por isso tenho um exercício para si:

 

 

O que quero que faça?

  1. Escreva num papel algo que queira muito: pode ser algo emocional, profissional, de relacionamentos, algo físico, algo pratico (como arrumar a secretária) etc.… escreva num papel o que é. 

  2. Vá à sua agenda e planeie quando vai fazer algo em relação a isso hoje. De tarde...? De manhã...? Hora do almoço...? Noite...? Antes de jantar...? Depois dos pequenotes estarem a dormir...? Veja quando é possível e marque um lembrete para o começo. 

  3. Agora o inicio está marcado. Esse inicio é para cumprir. 

  4. Quando estiver prestes a começar coloque o cronometro ou o temporizador do relógio (ou telemóvel) para 5 minutos. Faça isso que quer fazer só durante esses 5 minutos, não poderá fazer mais, são 5 minutos, quando o alarme tocar pare de fazer a tarefa. 

 

Este exercício é ótimo, tanto para algo que queremos muito e que achamos que não temos tempo como para algo que temos de fazer e não gostamos particularmente (como por exemplo arrumações) ;).

 

Quando estamos dedicados a algo que nos comprometemos e não temos a mente sempre a dizer que é algo que não vai dar, as ações fluem e não há nada que contrarie aquilo naquele momento.

 

Estamos perfeitamente dedicados ao que estamos a fazer porque será por pouco tempo, um tempo que dedicamos de coração e que tem um prazo para acabar. A nossa mente não tem porque autossabotar a nossa dedicação. Este exercício do tempo funciona porque é uma forma de dizermos à nossa mente que não vale a pena focar-se na sensação de estar oprimida ou exacerbada.

 

Haverá alturas em que quer criar um hábito novo ou quer conjugar a sua vida com algo mais e parece que não tem tempo, nessas alturas não deite abaixo a sua vontade e não deixe de fazer o que tem de ser feito. Se o fizer o seu amor por si vai ficar afetado e vai entrar em momentos de frustração.

 

 

 

Não é isso que quer e não será esse o caminho. Em vez de desistir e ficar desiludido por não estar a conseguir, valorize-se por estes preciosos 5 minutos que farão a diferença. Lembre-se que o seu futuro é construído por si, passo a passo. Quando vê o sonho demasiado grande pode sentir que não é possível e ficar frustrado consigo. Não deixe que o tempo seja impedimento para construir o seu amor por si, são apenas 5 minutos. 

 

Em qualquer criação ou em qualquer nova rotina começar é a chave. 

 

Perfeccionismo pode também ser uma desculpa para que não avancemos. O perfecionismo é um trunfo que o ego tem para nos fazer ficar no mesmo sítio. O nosso amor próprio vem das nossas conquistas diárias, em termos de trabalho, de pessoa individual, de relacionamentos, de parentalidade, de saúde, de bem-estar físico...

 

A nossa voz interior quer a nossa melhor versão, o nosso ego quer manter-nos no local que já conhece. Não pense demasiado, não analise demasiado e não deixe que o tempo e o medo sejam a razão para não fazer. Comece com pequenos passos que pode dar agora. 

 

Desejo-vos a todos o mesmo!

 

Fiquem muito bem,

Bárbara

 

 

Please reload

 
Posts Em Destaque