• Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Facebook Basic Square

Siga estas rotinas para transformar dias "chatos" em dias melhores

 

É escusado dizer que a vida não é sempre “um mar de rosas”. Levante a mão quem nunca teve dias em que parece que nada se encaixa e que não há energia nem concentração para avançar.

 

Esses dias não podem ser contrariados, mas podemos ter consciência deles e não lhes dar tanto valor.

 

É um pouco como aprender a não julgar. Não podemos evitar que, de vez em quando, o julgamento surja, connosco e com os outros, mas podemos aprender a ter consciência do que faz despoletar esse julgamento e decidir agir com compreensão e amor próprio em vez disso.

 

Podemos ver quais esses dias, ou meses ou anos em BaZi?

 

Sim, podemos. São principalmente dias em que temos:

  • Choques de Ramos com o pilar do dia, ou ano.

  • Quando aparece um pilar que é igual ao nosso pilar do dia, no Tronco (em cima) e no Ramo (em baixo).

  • Quando aparece um pilar que choca integralmente com o nosso pilar do dia: no Tronco Celeste e no Ramo Terrestre.

 

O que fazer nesses dias (mesmo que não saiba o que é BaZi)?

  • Ficar atento e identificar o momento.

  • Ter consciência que é uma fase que nos desgasta energeticamente e fazer um trabalho interior para não ouvir a voz do ego, ou seja, a voz da negatividade, da critica do pessimismo e do desespero.

  • Não tomar decisões realmente importantes. A nossa mente está a gritar por ajuda e qualquer ajuda que venha vamos agarrar sem refletir. É preciso ter atenção.

  • Não gastar dinheiro impulsivamente pela mesma razão.

  • Trabalhar no nosso amor próprio, ler mais, meditar mais, escrever mais sobre o que gostamos e o que é importante para nós.

  • Sair com amigos e ter conversas agradáveis.

  • Trabalhar a paciência.

  • Descansar mais e dormir mais/melhor.

  • Fazer mais exercício: yoga, dança, caminhadas, corridas...

  • Ter plena consciência que vai passar e que o que agora nos parece o “fim do mundo” ... não é realmente assim.

  • Inspirar-nos com podcasts, palestras, videos, meditações relacionados com motivação.  

Não podemos evitar as emoções que vão surgir, mas podemos escolher o que fazer com elas.