• Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Facebook Basic Square

7 SEGREDOS DE MULHERES QUE SE VALORIZAM

 

 

Eu acredito que a humildade é um dom, poder escolher é libertador, a complacência não traz nada de positivo e estar feliz é realmente bom!

 

Hoje vou falar de autoestima e amor próprio. Este tema é algo em que trabalho em mim ao longo do ano e sei que muitas mulheres podem sentir o mesmo. Como mães, mulheres e trabalhadoras, podemos estar tão concentradas em cuidar de outras pessoas, que caímos no hábito de nos negligenciarmos. Viver e ser uma boa pessoa não significa sofrer. 

 

Acredite que quando não se valoriza e toma para si rotinas que deixam o seu coração apertado há algo dentro de si que se apaga.

 

 

Há algo em si que se afasta do seu eu.

 

 

 

Pode dizer a si mesma que não quer gastar tempo consigo (eu mudava aqui o discurso e diria “investir”) mas acho que tempo e dinheiro podem tornar-se numa desculpa que usa para justificar por que não está a cuidar de si. É muito mais fácil dizer que não tem tempo ou dinheiro do que perceber em que pequeno pormenor pode decidir cuidar de si.

 

Eu sei que tem aqui dois pesos e duas medidas, quando se importa realmente com algo relacionado com os seus filhos, faz acontecer. O que quero é que aplique essa energia, também, em si. 

 

Para ajudar a que chegue a esse ponto de se colocar em primeiro lugar escrevi este texto sobre sete segredos de mulheres que se valorizam.

Espero que a inspirem!!

 

 

Porque é que começamos a negligenciar?

 

Perder o controle da sua autoestima, definitivamente, começa de um bom principio, é preciso que isto fique bem claro - todos nós queremos ser gentis, atenciosos e não egoístas. Perder o controle da sua autoestima pode começar por pequenos gestos e acabar numa imensa anulação de si própria. Muitas vezes começa por uma necessidade grande de agradar para ser aceite... ser amada. Mas a verdade é que é exatamente ao contrário. Sei que pode estar a pensar que isso é ser flexível ou generosa, mas quando coloca as suas preferências em último, isso não beneficia ninguém, e muito menos a si.

 

Twittee: Ninguém a vai

valorizar a não

ser que se valorize. Pense em si

@BarbaraRuanoG

 

 

Os seus filhos não querem alguém inferiorizado, querem alguém que possam ver como um exemplo. A sua cara metade não quer um robot, quer alguém que o surpreenda a cada momento, quer alguém com identidade. Eventualmente, apesar dos seus esforços nobres e desinteressados ​​para fazer as outras pessoas felizes (às suas próprias custas) ao longo do tempo pode tornar-se menos atraente, sem personalidade para o seu parceiro e perder o respeito dos seus filhos.

 

Durante algum tempo também eu me anulei em prole da família pensado que estaria a fazer o que era melhor... para mim e principalmente para eles..., mas não.